Trabalho coordenado pela SDE tem como objetivo mostrar Brasília aos investidores nacionais e internacionais e, assim, captar recursos
 
Resultado de imagem para agência de atração de investimentosA Secretaria de Desenvolvimento Econômico vai receber sugestões de outros setores do governo para elaborar, até fevereiro, a minuta do projeto de lei que o governo pretende enviar à Câmara Legislativa autorizando a criação de uma agência de atração de investimentos para o DF.

O objetivo é criar um instrumento legal de facilitação dos investimentos nacionais e até internacionais na capital. O modelo da agência foi discutido nesta quarta-feira (15) entre o secretário da SDE, Ruy Coutinho, e representantes de outras seis pastas do governo.

A criação da agência está prevista no contrato de US$ 71 bilhões assinado entre o GDF e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), também destinados a obras de infraestrutura nas áreas de desenvolvimento econômico, tocadas pelo programa Programa Procidades.

Técnicos da SDE estudaram os modelos adotados em São Paulo, Paraná e Goiás para servirem de modelo. “O DF precisa de uma agência que atraia e facilite a vida do potencial investidor”, disse Coutinho.

Para o coordenador de atração de investimentos da SDE, Rogério Galvão, é preciso que haja uma integração das pastas para consolidação das informações que ilustram o potencial de cada área do DF.

“Não basta apenas oferecer impostos mais baixos, mão de obra qualificada e logística. Isso é o lugar comum. Precisamos criar uma agência customizada, a exemplo do que já é feito em vários países”, disse o coordenador.

Participaram da reunião os secretários de Turismo, Vanessa Mendonça; de Projetos Especiais, Everardo Gueiros; de Relações Institucionais, Vitor Paulo; de Relações Internacionais, Renata Zuquin; além da secretária-adjunta de Planejamento, Adriane Lorentino, e do secretário-executivo da Casa Civil, Bruno Seixas.
Compartilhar:

Colibri Comunicação

Comente:

0 comentários