Setembro Amarelo: ocupação profissional do estudante é ferramenta no combate à depressão


 

No mês da campanha de prevenção ao suicídio, a Super Estágios traz o alerta sobre a importância da atividade profissional para o jovem a fim de evitar doenças emocionais, como o suicídio

 

Setembro Amarelo é o mês da campanha de prevenção ao suicídio. A Super Estágios, que trabalha com o público jovem diariamente, chama atenção para que esse período de conscientização seja dedicado especialmente aos jovens. Atualmente, são registrados cerca de 12 mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de 01 milhão no mundo. Trata-se de uma triste realidade, que mostra cada vez mais casos, principalmente entre os jovens. Além disso, suicídio é a segunda principal causa de morte, entre jovens com idade entre 15 e 29 anos.

A estagiária de recursos humanos, Francicleia Alves explica que, a oportunidade de estágio em Gestão de Recursos Humanos, representa um recomeço, pois se reencontrou nessa profissão. “Saí do meu antigo trabalho durante a pandemia e fiquei em casa durante algum tempo, e nesse período eu sentia uma certa angústia, ansiedade, sensação de que a pandemia iria durar bastante tempo e eu poderia ficar muito tempo em casa e sem trabalhar”, explica.

Para a estudante retornar ao mercado transformou os seus sentimentos. “Acredito sim que o estágio pode ajudar a combater a depressão, pois com a mente ocupada, principalmente de coisas boas, evitam pensamentos negativos, estar com pessoas positivas dentro do ambiente de trabalho também ajuda muito”, defende.

A diretora da Super Estágios, Samanta Barreto, conta que atualmente são 80 mil estudantes em sua base de dados, entre 18 e 26 anos. Para ela, alguns estudantes começam a cursar uma faculdade sem muita perspectiva do que realmente querem e com incertezas se irão conseguir seguir sua carreira.  “O estágio é um meio de ajudá-los a se encontrar em seu curso, exercitar a criatividade, manter a mente ocupada, desenvolver novas metas e interagir com novas pessoas. Esse é um momento decisivo e importante na vida de muitos e a possibilidade de se identificar verdadeiramente com sua futura profissão e começar a ver um futuro para si mesmo pode ser um fator chave para que os universitários se mantenham mentalmente estáveis e tenham menos chance de desenvolver um quadro depressivo”, afirma.

Já a psicóloga clínica, especialista em terapia cognitivo comportamental, Ana Carolina Meneses esclarece que o trabalho tem um significado especial para a vida de um jovem. “Sabemos que os jovens almejam uma oportunidade no mercado de trabalho, porém nem sempre é tão simples. Quando essa inserção no âmbito profissional acontece, ela proporciona ao jovem crescimento, aprendizado, autoconfiança e, principalmente, responsabilidade profissional e pessoal, mesmo não sendo um processo fácil para alguns”, esclarece.

Para a psicóloga, relacionar a oportunidade de trabalho com a diminuição de sentimentos de inferioridade e suicídio é válido. “Considerando que a desocupação e o sentimento de subutilização podem trazer para o jovem um sentimento de frustração e desânimo, uma oportunidade de trabalho representa a possibilidade de crescimento pessoal, de aprendizado, troca de experiências, novas vivências e novos relacionamentos, levando-o a se sentir capaz de se desenvolver como ser produtivo e criativo, de realizar e conquistar algo. Tudo isso pode contribuir para uma vida mais saudável e feliz, diminuindo assim a chance de se sentir inferior e, consequentemente, de não desenvolver um quadro de sofrimento profundo, que associado a outros fatores poderiam conduzir o jovem ao autoextermínio”, orienta.

ServiçoSetembro Amarelo: ocupação profissional do estudante é ferramenta no combate à depressão

Informações: https://www.superestagios.com.br

 

Compartilhar

About Assessoria de Imprensa

0 comentários:

Postar um comentário