Dois projetos de autoria do vice-presidente da Câmara Legislativa, deputado Delmasso (Republicanos), avançam na CLDF em busca do fortalecimento do setor produtivo

Foto: Rogério Lopes.

O PL nº 383/2019, de autoria do deputado Delmasso (Republicanos), institui a Política Distrital de Incentivo à Economia Criativa. o outor é o PL  n°1.016/2020, que trata da Estratégia Distrital de Investimentos e Negócios de Impacto.

O texto foi aprovado com 14 votos favoráveis. O texto define como setores de empreendimento da Economia Criativa os seguintes ramos: setor das expressões culturais: artesanato, culturas populares e regionais, culturas indígenas, culturas afro-brasileiras, artes visuais e arte digital; setor das artes de espetáculo: dança, música, circo e teatro; setor do audiovisual, do livro, da leitura e da literatura: cinema e vídeo, publicações e mídias impressas e digitais; setor das criações culturais e funcionais: moda, design e arquitetura, e setor tecnológico: desenvolvimento de softwares, aplicativos, e jogos eletrônicos.

“Fomentar a Economia Criativa é de suma importância no cenário do desenvolvimento econômico, social e cultural do Distrito Federal, tendo em vista sua extensão geográfica e concentração de diversas culturas e costumes, tanto em âmbito nacional, como internacional”, justificou Delmasso.

Também de autoria de Delmasso, a Câmara aprovou o projeto de lei nº 1.016/2020, que trata da Estratégia Distrital de Investimentos e Negócios de Impacto. A proposta recebeu 15 votos favoráveis. Segundo o projeto, Estratégia Distrital de Investimentos e Negócios de Impacto tem a finalidade de “articular órgãos e entidades da administração pública, do setor privado e da sociedade civil para a promoção de um ambiente favorável ao desenvolvimento de investimentos e negócios de impacto”.
Compartilhar:

Paulo Melo

Comente:

0 comentários

Boazinhas