O ex-presidente da OAB/DF, Juliano Costa Couto, celebrou a notícia que o TRF1 rejeitou denúncia contra ele oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) na Operação Patmos

Fotos: Renato César.

Após quatro anos de perplexidade e intenso sentimento de injustiça, o ex-presidente da OAB/DF, Juliano Costa Couto comemorou em família, na última quinta-feira (17/06), a decisão do TRF da 1ª Região que rejeitou, por falta de provas, acusação do Ministério Público Federal (MPF) na Operação Patmos, baseada em delação do empresário Joesley Batista.

"Apesar de todo sofrimento vivido por mim e por minha família, até com a exploração pública do fato, a decisão de rejeição da denúncia pela Corte Especial do TRF1 é um lampejo de justiça em relação ao meu caso concreto. Abraços a todos e agradecido pelos muitos votos de solidariedade e confiança que sempre recebi. Sigamos em frente, com a cabeça erguida dos justos", comentou Juliano Costa Couto.
Compartilhar:

Rainne Del Sarto

Comente:

1 Faça seu comentário

  1. Bom dia,

    Se Joesley Batista denunciou o Advogado, é porque te Culpa no Cartório.
    A Justiça hoje é duvidosa, e não vamos saber no momento, aonde iria chegar às acusações.
    Tudo que envolve o PETRALHAS está sendo Blindado no País, mas a verdade vai chegar já já, e todos irão em Cana.....
    Ademan de Leve.....!!!

    ResponderExcluir

Boazinhas