Hoje bilionário, o designer industrial James Dyson produziu mais de 5 mil protótipos até chegar ao modelo ideal de sua invenção mais famosa. Que lições aprendemos? Ao implementar um projeto, tenha um objetivo claro, planeje, monitore resultados e faça tantos ajustes quanto for preciso


Algumas coisas parecem simples à primeira vista, mas, na verdade, são resultado de um grande esforço de planejamento e execução por trás até que tudo dê certo. Pense num aspirador de pó que não perca a sucção ao trabalhar e remova a sujeira com perfeição, de forma prática. Hoje, o Dual Cyclone (o aspirador de pó sem saco de reposição), patenteado por Dyson em 1986, parece elementar, não é mesmo? Quem é que vai parar para refletir sobre como esse eletrodoméstico trivial para alguns funciona tão bem e o quanto é útil na vida cotidiana? Mas não é tão simples assim como parece.

O inventor e designer industrial inglês James Dyson hoje é bilionário. Suas inovações revolucionaram o mercado. Ao pensar nesse tipo de aspirador de pó, talvez a invenção que tenha ficado mais famosa, é possível sugar (com o perdão do trocadilho) importantes lições sobre a importância da execução para que um empreendimento seja bem sucedido. A principal delas: ao implementar um projeto, dê passos precisos - tenha um objetivo claro, planeje, monitore resultados e faça tantos ajustes quanto for preciso.

Esses movimentos também estão intimamente ligados à cultura e aos valores de uma empresa que se quer ver no topo. Explico. Em seus experimentos, Dyson sempre teve um foco principal: oferecer a seus clientes o melhor produto, o mais inovador, para melhorar a experiência do consumidor, de forma a atingir patamares nunca antes vistos.

A mentalidade deve ser essa, acima de tudo - manter o cliente no centro de suas preocupações e batalhar a todo custo para sanar suas dores, alcançar suas expectativas e alimentar seus anseios. É para isso que o empreendedor tem que levantar todos os dias da cama. “Eu só quero que as coisas funcionem corretamente”, costuma dizer o inventor.

Sucesso - execução com máxima eficiência e resiliência
De fato, o sucesso de Dyson é tão retumbante que, em alguns países, as pessoas usam a marca Dyson para mencionar o tipo de aspirador de pó criado por ele. E esse sucesso é atribuído à execução com máxima eficiência e resiliência.

Claro que para chegar ao seleto rol de bilionários, ele não percorreu uma trilha fácil. Para chegar ao aspirador de pó perfeito, produziu mais de 5 mil protótipos. A cada protótipo, buscou resolver um problema, avaliando, aprendendo rápido com o erro e melhorando continuamente, tantas vezes quanto fosse necessário. Mais do que ter a resposta certa, nos ensina Dyson, o mais importante é aprender com o erro e buscar soluções para os problemas que inevitavelmente surgirão no percurso.

O importante é fazer melhor do que no dia anterior e aprender rápido com a pedra no meio do caminho. 

E como garantir o foco na execução?
Em primeiro lugar, defina metas e objetivos e se assegure de que está trabalhando em projetos relacionados às prioridades da empresa. Em segundo lugar, tenha um plano - o caminho para atingir esses objetivos. Por fim, monitore os resultados, aprenda com os erros e melhore a execução continuamente.

Boas ideias são ótimas - e o case Dyson é exemplo disso. Porém, isso é apenas 1% do todo quando se fala de ter sucesso ao empreender. O que leva ao sucesso é a execução. Ou, para citar uma frase de Thomas Edison: “Sucess is 1% inspiration (ideia) and 99% perspiration (execution)”.
Compartilhar:

Central Press

Comente:

0 comentários

Boazinhas