As investigações detectaram um  repasse de  R$ 500 mil de uma confecção situada na Rua 25 março, em São Paulo (SP), de propriedade de uma pessoa de origem chinesa. O casal nega as acusações

Foto: Renato Paulo.

 O empresário Luís Felipe Belmonte e a mulher dele, a deputada federal Paula Belmonte (Cidadania),  são alvos de um inquérito aberto nesta quinta-feira (1º), por ordem do ministro Alexandre Moraes do Supremo Tribunal Federal.

O casal, teria financiado uma suposta "organização criminosa", segundo o ministro Alexandre Moraes, criada por uma rede de aliados do presidente Jair Bolsonaro.

Justiça decide contra cartel da publicidade e reconhece lisura de licitação do GDF

Conforme as investigações, Felipe e Paula teriam repassado  à empresa Inclutec H Tecnologia da Informação, cerca de R$ 700 mil, além de R$ 1.050.000, com destino à conta da pessoa física de Sérgio Ferreira Lima, proprietário da consultoria e marqueteiro da Aliança do Brasil.

"Na análise do celular apreendido, identificou-se a existência de diálogo em que Luís Felipe Belmonte conversa com sua esposa, deputada Paula Belmonte, sobre a criação de uma empresa de eventos. Explica que tal empresa foi montada com o intuito de justificar o dinheiro (R$ 2 milhões) de caixa dois investido na campanha de 'Ivan'", destaca o ministro na argumentação.

Em tempo: A deputada Paula Belmonte é cotada para compor como vice-governadora da chapa de Regufe (Podemos), candidato incerto ao governo do DF em 2022.
Compartilhar:

Eduardo Santos

Comente:

0 comentários

Boazinhas