Para garantir mais segurança para a população do Distrito Federal, o deputado distrital João Cardoso (Avante) destinou R$ 1 milhão em emenda parlamentar para o Serviço Voluntário Gratificado (SVG) da Polícia Civil. 

"Nosso objetivo é assegurar a estes servidores que têm trabalhado com excelência e incansavelmente pela população, principalmente durante a pandemia. Mas sem condições de trabalho não dá. Esse investimento será refletido em mais  segurança e qualidade de atendimento à população", avalia o distrital.

Servidor de duas carreiras, professor e auditor fiscal, o distrital é conhecido por defender os direitos e os interesses dos servidores públicos do DF. João Cardoso é membro da Frente Parlamentar em Defesa do Serviço Público e contra a Reforma Administrativa da CLDF e votou à favor do projeto de lei que criou o SVG. Também pediu celeridade na vacinação de policiais civis contra a Covid-19 (por meio  Comissão Especial da Vacina, da qual é integrante) e votou contra a reforma da previdência de servidores do DF em 2020, que aumentou a alíquota de contribuição de 11% para 14% para servidores ativos.

Abertura de delegacias

De acordo com o Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol-DF), que solicitou o apoio do parlamentar em fevereiro deste ano, o recurso vai ajudar a manter as equipes de plantão que são reforçadas por policiais civis de folga, que prestam serviço voluntário em troca de bônus no salário.

Reivindicação antiga da categoria, o SVG é uma maneira de indenizar os policiais civis pelas horas extraordinárias de trabalho. O serviço está previsto na lei 6.261 e possibilitou a reabertura das delegacias fechadas no governo passado.

"Até 2016, todas as 31 delegacias circunscricionais funcionavam sem pausa. Em setembro daquele ano, o então governador reduziu o horário em 15 unidades por falta de efetivo", explica o presidente do Sinpol-DF, Alex Galvão.

"Serão 20 mil horas de serviço voluntário gratificado. Isto dará 1.666 Plantões de 12 horas. Considerando que cada delegacia para estar reaberta necessita de dois a três policiais. O custo anual é em torno de R$ 36 milhões", afirma.

Delegacias abertas 24h:

Asa Sul (1ª DP); Asa Norte (2ª DP); Guará (4ª DP); Área Central de Brasília (5ª DP); Paranoá (6ª DP); SIA (8ª DP); Núcleo Bandeirante (11ª); Taguatinga Centro (12ª DP); Sobradinho (13ª DP); Gama Centro (14ª DP); Ceilândia (15ª DP); Planaltina (16ª DP); Taguatinga norte (17ª DP); Brazlândia (18ª DP); Setor P Norte - Ceilândia (19ª); Gama Oeste (20ª DP); Taguatinga Sul (21ª DP); Setor P Sul - Ceilândia (23ª DP); Setor O - Ceilândia (24ª DP); Samambaia Sul (26ª); Recanto das Emas (27ª DP); Riacho Fundo (29ª); São Sebastião (30ª DP); Planaltina (31ª DP); Samambaia (32ª DP); Santa Maria (33ª DP); Sobradinho II (35ª); Vicente Pires (38ª).

Flagrantes:

1ª DP (Asa Sul); 5ª DP (área central de Brasília); 6ª DP (Paranoá); 12ª DP (Taguatinga Centro); 13ª DP (Sobradinho); 15ª DP (Ceilândia Centro); 16ª DP (Planaltina); 20ª DP (Gama Oeste); 21ª DP (Taguatinga Sul); 26ª DP (Samambaia); 27ª DP (Recanto das Emas); São Sebastião (30ª DP).

Crédito da foto: Sinpol DF

Compartilhar:

@claricegulyas

Comente:

0 comentários

Boazinhas