O governador Rui Costa informou, em mensagem gravada no final da tarde deste domingo (26), que vai permanecer em Ilhéus coordenando as ações de apoio às vítimas das chuvas. O governador afirmou que "a prioridade neste momento é resgatar e acolher pessoas, retirá-las das áreas de risco, apoiar essas famílias garantindo a elas dignidade, mesmo que seja em um alojamento provisório. Mas o importante é preservar a vida das pessoas"

Foto: Renan Santos.

Rui convocou a população para ajudar na conscientização das pessoas que vivem em áreas de risco. "Se você conhece alguém em qualquer dessas cidades que viva em área de risco, avise para que essas pessoas deixem suas casas. Se você mora em áreas mais baixas, não resista em deixar sua casa, se a água começou a chegar, saia de casa imediatamente, procure um lugar seguro, a casa de um amigo, de um parente, ou um abrigo da prefeitura".

O governador destacou que o trabalho continua. "Vou dormir aqui, e vamos continuar visitando as cidades, apoiando e acompanhando o atendimento dos bombeiros, dos policiais, das equipes médicas. Eu conto com a ajuda de vocês para vencer essa tragédia que, na história recente da Bahia, eu não me lembro de outra igual, com essa dimensão. Já tivemos tragédias localizadas, mas com essa dimensão, não me lembro".

Neste domingo, além de sobrevoar cidades atingidas pelas chuvas, Rui manteve reuniões com representantes dos governos federal, estadual e municipal. "Organizamos e planejamos as intervenções de hoje e dos próximos dias. Também sobrevoei a região, infelizmente a cena é muito triste, muitas casas tomadas pela água, centros de cidades, como Itajuípe, Itabuna, Ilhéus, Jequié, várias comunidades debaixo d'água. Mas nós vamos trabalhar duro para recuperar os prejuízos".

O governador destacou e agradeceu a ajuda de outros estados. "Nós estamos com helicópteros, inclusive de outros estados. Quero agradecer aos governadores do Nordeste, do Maranhão, do Ceará, Sergipe, e também dos estados de São Paulo e Minas Gerais. Mas, precisamos de tempo porque a área é muito grande. Vale do Jiquiriçá, região de Ipiaú, de Gandu, no Oeste da Bahia, infelizmente, também têm cidades alagadas. Aqui no sul da Bahia são muitas cidades", concluiu.

Com o aumento do número de cidades atingidas pelas fortes chuvas, o Governo do Estado ampliou mais uma vez a estrutura de apoio às vítimas. Além de Ilhéus, as cidades de Itapetinga, Vitória da Conquista, Ipiaú e Santa Inês também contam com postos avançados para facilitar o trabalho dos bombeiros. Até o momento, o Corpo de Bombeiros Militar da Bahia confirmou 18 mortes em decorrência das chuvas. O governador Rui Costa está no sul da Bahia desde a manhã deste domingo (26), sobrevoando regiões alagadas e se reunindo com as equipes de socorro para tomar decisões de emergência.

O governador Rui Costa ressaltou a grande extensão territorial atingida pelas chuvas. "Nós resolvemos montar alguns pontos de apoio por causa da distância, a área atingida é muito grande. A proporção é muito maior do que era há duas semanas no extremo sul. A extensão territorial das cidades alcançadas é muito maior. Então nós estamos montando uma base aqui em Ilhéus, vamos montar um posto avançado de operação, com distribuição de assistência humanitária e também de operação de helicóptero remoto, com caminhão de abastecimento em Itapetinga, outro em Conquista. Montamos também uma base de apoio em Ipiaú, e uma base no Vale do Jiquiriçá, onde o rio também subiu muito e há várias cidades sob a água".

Força-tarefa
Rui destacou que a água inundou tanto a zona rural quanto os centros das cidades, "Temos helicópteros fazendo o resgate de pessoas que estão em cima dos telhados. A outra linha é de assistência, levar cesta básica, água potável e colchões para as pessoas poderem dormir". Uma força-tarefa com 161 pessoas da segurança pública composta por bombeiros militares da Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Norte, Maranhão, Paraíba, Sergipe, além das Policias Militar da Bahia e da  Rodoviária Federal, está atuando na Operação no Sul da Bahia. Vinte viaturas, 10 aeronaves, oito botes e um barco também foram mobilizados.

O número de militares também de outras forças e voluntários está crescendo a cada instante para atender população. O objetivo principal é unir esforços para minimizar o sofrimento daqueles que foram e estão sendo mais atingidos pela forte chuva que cai em várias cidades da Bahia.

Resgates
Até o momento, os municípios mais atingidos na região Sul são Ibicaraí, Itajuípe, Itapitanga, Coaraci, Camamu, Canavieiras, Igrapiúna,Itacaré, Maraú, Una, Uruçuca, Itambé, Itororó, Itapetinga, Acatiba. Na região dos municípios de Itororó e Itapetinga, 47 pessoas e oito animais foram resgatados. Em Itororó, foi realizado o resgate de 35 pessoas que estavam em áreas alagadas com a utilização do barco. No município, percebeu-se que o nível da água começou a baixar ainda pela manhã. Além dos salvamentos, foi feito o reconhecimento também na região do Rio do Meio, na parte da tarde, não apresentando risco iminente.

No início da tarde uma parte da equipe deslocou para o município de Itapetinga após solicitações do CiCOM. Em Itapetinga foram realizados mais 12 salvamentos de pessoas, além de 8 animais (1 cão, 3 gatos e 4 pássaros).

Infraestrutura
Segundo o governador, os danos na área de infraestrutura são muito grandes. "Ontem eram 19 e hoje nós temos cerca de 30 cidades com casas embaixo d'água, é uma extensão territorial muito grande. Todo o apoio é bem vindo. Tem muitos trechos de estradas federais interrompidos, na região de Gandu, de Ipiaú. No extremo sul também temos estradas federais interrompidas, então contamos com o apoio do Governo Federal para a recuperação dessas estradas porque elas elevam a possibilidade de assistência às pessoas que estão em áreas isoladas".

Escolas da rede estadual de ensino abrigam atingidos pelas chuvas
As escolas da rede estadual estão sendo abertas e servindo de apoio para ações voltadas à assistência aos desabrigados pelas chuvas, em várias cidades da Bahia.

Famílias já estão sendo abrigadas no Colégio Estadual Pedro Américo, no Colégio Modelo e no Centro Estadual de Educação Profissional Álvaro Melo Vieira (CEEP), em Ilhéus; no Colégio Modelo e no Polo da Universidade Aberta do Brasil-Bahia (UAB), em Itabuna.

Os diretores e funcionários também estão prontos para atender os desabrigados no Colégio Estadual Alcides David, em Itapitanga; no Colégio Estadual Maria Olímpia, em Aurelino Leal; no Colégio Estadual do Cajueiro, em Ibicaraí. Também estão abertos os colégios Modelo, Polivalente e Alfredo Dutra, em Itapetinga; o Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP), em Itororó; o Centro Educacional Monteiro Lobato, em Firmino Alves; o Polivalente, em Itambé; e o Colégio Estadual Duque de Caxias, em Iguaí.

Saúde
A secretária estadual da Saúde, Tereza Paim, informou que estão mobilizadas as equipes do VigiDesastre e da VigiÁgua, além da Força Nacional do SUS. "Nós temos a representação Bahia, com a força estadual, e com isso estamos resgatando pacientes e pessoas que estejam com demandas urgentes de saúde. Também estamos nos reunindo com os secretários municipais de Saúde para que a gestão dessa crise possa ter continuidade".

Paim destacou que esse planejamento para os próximos dias é importante para atender às pessoas que apresentarem doenças causadas pelas chuvas. "Agora é o momento grave, mas depois haverá outros momentos, com as doenças que podem surgir, que são a leptospirose, o tétano, nós estamos com uma epidemia de influenza, além dos acidentes com animais peçonhentos. Então, precisamos cuidar dessas pessoas, vigiar os abrigados, ofertar saúde de forma preventiva e fazer resgate do que é inadiável".

Decreto
Em Ilhéus, na tarde deste domingo, o governador Rui Costa assinou novo decreto estadual que inclui mais 47 cidades na lista de municípios em situação de emergência em decorrência das chuvas intensas que atingem a Bahia neste mês de dezembro. Até ontem, 25 cidades faziam parte da lista. Com a atualização de hoje, já são 72 as cidades baianas nas quais os efeitos da chuva resultaram na medida.

Passam a fazer parte da lista os municípios de Anagé, Angical, Arataca, Aurelino Leal, Barra do Choça, Belo Campo, Brejolândia, Caatiba, Caetanos, Camacan, Canavieiras, Coaraci, Cotegipe, Dário Meira, Firmino Alves, Floresta Azul, Gandu, Governador Mangabeira, Ibicaraí, Ibipeba, Igrapiúna, Iguaí, Ipiaú, Itabuna, Itaju do Colônia, Itapé, Itapetinga, Itapitanga, Itaquara, Itororó, Jequié, Jussiape, Lafaiete Coutinho, Manoel Vitorino, Marcionílio Souza, Milagres, Pau Brasil, Poções, Santanópolis, Santa Inês, Sapeaçu, Ubaíra, Ubatã, Uruçuca, Valença, Vitória da Conquista e Wanderley.

Já estavam em situação de emergência as cidades de Alcobaça, Belmonte, Caravelas, Eunápolis, Encruzilhada, Guaratinga, Ibicuí, Ibirapuã, Ilhéus, Itabela, Itagimirim, Itamaraju, Itanhém, Itapebi, Jucuruçu, Lajedão, Macarani, Medeiros Neto, Mucuri, Nova Viçosa, Porto Seguro, Prado, Santa Cruz Cabrália, Teixeira de Freitas e Vereda.

O decreto assinado pelo governador Rui Costa será publicado ainda neste domingo na versão digital do Diário Oficial do Estado e tem validade de 90 dias. Com a publicação, fica autorizada a mobilização de todos os órgãos estaduais para apoiar as ações de resposta ao desastre, reabilitação do cenário e reconstrução das cidades.

Ampliação da força-tarefa
Com o aumento do número de cidades atingidas pelas fortes chuvas, o Governo do Estado ampliou mais uma vez a estrutura de apoio às vítimas. Além de Ilhéus, as cidades de Itapetinga, Vitória da Conquista, Ipiaú e Santa Inês também contam com postos avançados para facilitar o trabalho dos bombeiros. Em Itamaraju, continua funcionando o gabinete avançado do Estado para dar assistência aos municípios do extremo sul.

Até o momento, o Corpo de Bombeiros Militar da Bahia confirmou 18 mortes em decorrência das chuvas. O governador Rui Costa está no sul da Bahia desde a manhã deste domingo (26), sobrevoando regiões alagadas e se reunindo com as equipes de socorro para tomar decisões de emergência.
Compartilhar:

Marcella Braz

Comente:

0 comentários

Neoenergia

Boazinhas