Por determinação do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), todas as regiões administrativas do Distrito Federal têm recebido investimentos que auxiliam no processo de crescimento e urbanização. O DF tem se transformado em um grande canteiro de obras


Fotos: Renato Alves.

Ao andar pela capital, uma cena que tem se tornado comum é se deparar com alguma construção, reforma ou reparo. Com o objetivo de trazer melhorias reais para o dia a dia da população, o Governo do Distrito Federal (GDF) tem investido em intervenções, modernizações, adequações viárias e revitalizações. Com mais de R$ 4,7 bilhões em infraestrutura, desde 2019, mais de 1.400 obras estão em andamento ou já foram entregues em todas as regiões do DF. As ações constantes têm gerado empregos e progresso no intenso processo de urbanização da cidade como um todo. Os empregos movimentam os comércios locais e um ciclo virtuoso segue acontecendo.

"Nas antigas gestões faltava coragem e foi por isso que as coisas não aconteciam. Nossa gestão está colocando toda nossa força para fazer as coisas acontecerem, trazendo uma vida melhor para nossa população. Meu sonho é ver um DF sem trânsito, um DF que possibilite uma melhor qualidade de vida, e estamos fazendo esse sonho acontecer, entregando obras por todo nosso Distrito Federal", comentou o governador Ibaneis Rocha.

Segundo estudos realizados pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), publicados este ano, "o Distrito Federal ainda continua em plena expansão, com acelerado crescimento e sem tendência de redução dessa expansão". O aumento da população, o ritmo de vida contemporâneo, os anseios da população e a necessidade estrutural das regiões administrativas demandam investimentos do governo em todas as áreas. Desta forma, os bilhões de reais que estão sendo investidos em obras, estão beneficiando diretamente a saúde, a educação: para as novas escolas, UPAs, UBSs e hospitais, contratações de profissionais de educação e saúde tem ocorrido com frequência. Para se ter uma ideia, o banco de nomeações da educação foi zerado e um novo concurso terá de ser feito. Na saúde, cerca de 8 mil profissionais foram contratados.

Apenas a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) foi responsável por iniciar 1.002 obras, um investimento de mais de R$ 422 milhões em licitações. Para o próximo ano, mais 500 ações já estão previstas para serem executadas pela autarquia. Acompanhe abaixo o andamento de algumas das recentes obras em andamento na cidade.

Investimentos na saúde
A pandemia fez crescer a demanda por investimentos na área da saúde. O GDF respondeu com rapidez na construção dos hospitais de campanha, unidades de saúde especialmente erguidas para atender a população contaminada com a covid-19. Além destes, desde 2019, o GDF reformou seis Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h), construiu novas duas unidades e cinco estão com obras em andamento, além de oito novas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Até o final do ano, ainda há previsão de entrega de mais duas UBSs, sendo elas em Ceilândia e Planaltina (Vale do Amanhecer).

Entre as últimas inaugurações, em pouco mais de um mês, três UPAs foram abertas para atendimento. A primeira foi a UPA Ceilândia II, entregue em 24 de setembro; a segunda foi a UPA Paranoá, inaugurada em 18 de outubro; e a terceira foi a UPA do Gama, inaugurada em 28 de outubro. Juntas, as três vão atender 13.500 pacientes por mês ou 162 mil pessoas ao ano. Segundo o governo, o objetivo das novas unidades de saúde é desafogar os ambulatórios e prontos-socorros dos hospitais da rede pública.

Além destas inaugurações de pronto atendimento, oito novos estabelecimentos de atenção primária à saúde da família, as UBSs, foram abertas. A mais recente foi a UBS 7 de Sobradinho II, na Vila Buritizinho, inaugurada em 25 de outubro com capacidade de atender até 300 pessoas por dia, e recebeu o investimento total da obra de R$ 3,5 milhões de reais.

No dia 1° de setembro, a outra unidade de atendimento voltado à atenção primária inaugurada foi a no Riacho Fundo II. Ao todo, a construção da unidade custou R$ 8 milhões e chegou a ser reconhecida internacionalmente no ArchDaily – o site de arquitetura mais visitado do mundo, pela arquitetura arrojada, eficiente e moderna.

Investimentos na educação
Com o objetivo de reforçar a oferta de ensino técnico no DF, São Sebastião, Santa Maria, Planaltina e Paranoá estão com quatro escolas sendo construídas. Todas as escolas públicas de outras regiões administrativas também estão passando por ampliações e reformas. Foram investidos mais de R$ 257 milhões para reformar as 686 escolas da rede pública, melhorando o conforto e segurança de cerca de 460 mil estudantes. A próxima entrega prevista para janeiro de 2022 é a de uma nova escola no Itapoã, a Escola Classe da 203 do Del Lago, com capacidade para 1,6 mil alunos e com investimento da Terracap estimado em R$ 8,4 milhões.

Como parte dos investimentos na educação, este ano foi inaugurada a primeira escola técnica de Brazlândia. O local tem capacidade para atender cerca de dois mil alunos e os primeiros 340 já iniciaram seus estudos em cursos técnicos em enfermagem e informática e de formação inicial e continuada para cuidador infantil e operador de computador. A unidade gerou 200 empregos e custou R$ 14 milhões aos cofres públicos.

Investimento rodoviário
O Corredor Eixo Oeste que interliga Sol Nascente/Pôr do Sol, Ceilândia, Taguatinga, Vicente Pires, Guará, Sudoeste e a Asa Sul ao Plano Piloto, é um dos mais movimentados do Distrito Federal. Neste trajeto, grandes obras como a construção do Túnel de Taguatinga e a reforma da Avenida Hélio Prates em Ceilândia estão em andamento. Ambas têm o objetivo de melhorar a mobilidade e o trânsito da região. Cerca de 50 mil veículos circulam diariamente. Cerca de 123 mil pessoas devem se beneficiar diretamente. Foram anunciados pelo GDF o investimento de R$ 500 milhões no local e a previsão para a entrega é em 2022.

Pensando na população que usa transporte público, dois novos terminais rodoviários foram entregues, um em Sobradinho e, o mais recente, em Santa Maria. Neste, a demanda era aguardada há quase 30 anos. Localizado na Quadra 401, as obras geraram mais de 150 empregos e receberam investimentos de R$ 4,7 milhões. Ainda sobre o transporte público, o GDF atendeu a demanda de usuários criando novas rotas para os coletivos e aumentando a quantidade de viagens em 82 linhas de ônibus.

Confira abaixo a lista de outras obras em execução no momento:
- Viaduto do Recanto das Emas/Riacho Fundo
- Duplicação da via de ligação entre Taguatinga e Brazlândia
- Viaduto do Itapoã/Paranoá
- Viaduto da ESPM – Setor Policial Sul Viaduto do Sudoeste
- Construção do Hospital Oncológico Dr. Jofran Frejat
- Reforma da Ponte Costa e Silva
- Construção do maior IML da América Latina
- Transformar albergues abandonados em escolas para milhares de alunos
- Construção de creches em Ceilândia, Gama, Planaltina, Recanto das Emas e Sol Nascente/Por do Sol
- Construção de restaurantes comunitários no Sol Nascente/Por do Sol e Arniqueira
- Construção de feiras no Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo II e Galpãozinho, no Gama
- 144 km de sinalização nas rodovias
Compartilhar:

Paulo Melo

Comente:

0 comentários

Neoenergia

Boazinhas