Brasília ganhará novo hotel cinco estrelas



Contrato de financiamento é considerado o maior realizado pelo FCO para o setor de turismo no DF

Com foco na Copa do Mundo de 2014, o GDF assinará na quinta-feira (18), às 15h, no Palácio do Buriti, contrato de concessão para o financiamento de um novo hotel, na Quadra 601 do Setor Hoteleiro Norte, via Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO).

O contrato de financiamento é considerado o maior realizado pelo FCO para o setor de turismo no DF, são R$69 milhões para a construção de um prédio com 306 apartamentos e capacidade para aproximadamente 800 hóspedes, o que gerará 250 empregos diretos e 720 indiretos.

O grupo Brasília Empreendimentos, responsável pela obra, garante que o hotel, que terá seu nome revelado durante a assinatura do contrato, se tornará um novo marco da capital federal.

Com projeto arquitetônico do paulista Isay Weinfeld -responsável pela concepção de obras premiadas como o Hotel Fasano e a Livraria da Vila, em São Paulo- e classificação cinco estrelas garantida, o empreendimento tem como objetivo atender a crescente demanda de executivos e turistas e apresentar uma opção diferenciada de acomodação para os eventos agendados nos próximos anos.

A formalização do projeto de financiamento começou em setembro de 2012, e a construção do novo hotel é feita de modo a evitar transtornos no trânsito e os demais estabelecimentos instalados na região -foram feitos estudos de impacto na área da mobilidade urbana e meio ambiente.

Os recursos do Fundo destinados a empreendedores de Brasília e das cidades da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride) são geridos pelo Comitê de Financiamento à Atividade Produtiva do DF – (Cofap/DF), subordinado à Secretaria de Desenvolvimento do Distrito Federal.

Nos últimos três meses, 4.233 empresas dos mais diferentes segmentos e tamanhos conseguiram recursos do FCO para crescer e ampliar a geração de emprego e renda para o DF -juntos, tais empreendimentos receberam R$230 milhões.

A facilitação do acesso ao mecanismo de crédito foi estabelecida pelo governador Agnelo Queiroz, quando anunciou, em abril, o aumento de 33% (R$ 1,04 bilhão) do crédito disponível para este ano.


Criado em 1989, o FCO tem a missão de suprir as carências de recursos das empresas que promovam a região Centro-Oeste com o desenvolvimento das atividades produtivas - entre as vantagens, o empresariado pode ter prazo de até 20 anos para pagar com financiamento e até cinco anos de carência da primeira parcela.
Compartilhar

About Paulo Roberto Melo

0 comentários:

Postar um comentário