Com programação digital e gratuita, evento ocorre entre 10 e 14 de maio com inscrições abertas no Portal Sebrae


O Sebrae preparou uma semana inteira com oficinas práticas e palestras com especialistas para microempreendedores individuais (MEI) e para quem deseja abrir o próprio negócio. Entre os dias 10 e 14 de maio, a Semana do MEI oferece uma programação totalmente online e gratuita para todo o país, com a participação de 45 palestrantes, entre especialistas da entidade e convidados. O tema da edição deste ano é “Uma nova visão para o futuro do seu negócio”, inspirado no bordão do empreendedor, influenciador digital e escritor, Rick Chester, que ficou conhecido nas redes sociais após viralizar com um vídeo no Youtube onde ensina como lucrar vendendo água no Rio de Janeiro. Ele será a grande atração do último dia da edição da Semana do MEI 2021, com a palestra de encerramento “Pega a Visão”.

Ao longo da semana, os inscritos na Semana do MEI terão a oportunidade de participar de uma jornada de conhecimento para encontrar inspiração para empreender, conhecer tendências e oportunidades de negócios, aprender como se planejar para começar da forma adequada e cuidar das finanças, além de interagir com especialistas convidados que trarão dicas para vender mais na internet. A programação nacional tem a colaboração de unidades regionais do Sebrae, sempre com atividades práticas no período da manhã e lives inspiradoras e com dicas durante a tarde.

De acordo com a coordenadora do evento, Renata Malheiros, os assuntos do 1º dia tem foco no momento de crise enfrentado pelos empreendedores. “Vamos começar tratando de inteligência emocional, motivação, resiliência e criatividade, com apoio de especialistas”, contou. Já o dia 11 será voltado para oportunidades de negócios, com grandes tendências, principalmente para o setor de alimentos e beleza. As lives terão a participação de Heloísa Nóbrega, especialista do Sebrae em redes sociais, sobretudo o Tik Tok, e da maquiadora Janaína Mayane, embaixadora MEI que promove cursos online. No dia 12, os participantes poderão aprender sobre a importância do planejamento e vendas pela internet com a ajuda de Felipe Siqueira, sócio do Grupo Reserva, e de Mayra Moreli, gerente de negócios da B2W Marketplace.

A equipe do Sebrae estará disponível no dia 15 para orientar os empreendedores na organização das contas, como fazer o dinheiro render e estratégias financeiras. A ganhadora do prêmio ‘Mulheres que transformam’, da XP, Bia Santos, abordará o tema educação financeira. As oportunidades do PIX para o MEI também serão tema de outra palestra, com a especialista do Banco Central, Mayara Yano. No último dia, serão oferecidas oficinas para ajudar a vender mais, com foco no mercado digital, com convidados do Facebook, HostGator (multinacional de hospedagem de sites) e da Kyte (plataforma online de vendas).

Aprendizado à distância
A analista do Sebrae, Graziele Vilela, explica que os participantes vão aprender como vender melhor pela internet, usar as redes sociais a favor do negócio, além de conhecer mais sobre ferramentais digitais. “O grande diferencial deste ano é que será um evento com conteúdos mais voltados para a prática. Levaremos temas que auxiliem os MEI no dia a dia, já que eles atuam praticamente sozinhos”, ressalta.

Na opinião da analista do Sebrae Pollyana Dietz Ferreira, o formato online da Semana do MEI 2021 possibilita uma maior participação e interatividade com os microempreendedores individuais e potenciais empreendedores em todo país. “A maior parte desses conteúdos ficará disponível gratuitamente no Portal Sebrae após o término do evento, além de um time de especialistas em nossos canais de atendimento preparados para orientar os MEI e todos os que desejam empreender”.

Benefícios do MEI
Atualmente, existem 11,3 milhões de microempreendedores individuais em atividade no país e ainda há muito espaço para crescimento. De acordo com o último Perfil do MEI, elaborado pelo Sebrae, 76% possuem o empreendedorismo como única fonte de renda e apenas 2% eram empreendedores formais antes de se tornar MEI. O estudo também revela que 51% dos MEI em atividade tinham carteira assinada antes de se formalizar e 12% eram empreendedores informais.

A possibilidade de vender ou prestar serviços para o governo, ter um Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), acesso a produtos e serviços bancários, como crédito, são algumas das principais vantagens de ser um MEI. Sobre os direitos e benefícios previdenciários, a aposentadoria por idade, aposentadoria por invalidez, auxílio-doença, salário-maternidade e pensão por morte estão na lista dos principais. Segundo a analista do Sebrae, o MEI é considerado um dos maiores programas de formalização do mundo e o Sebrae tem um papel fundamental na promoção e disseminação do conhecimento”, apontou Pollyana.
Compartilhar:

Paulo Melo

Comente:

0 comentários

Boazinhas