Por determinação do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), a redução de interstício para valorizar o trabalho de três mil militares é uma realidade. O decreto que promove policiais e bombeiros foi assinado pelo governador Ibaneis Rocha durante evento no Palácio do Buriti

Fotos: Renato Alves.

Cerca de 3 mil policiais e bombeiros militares do Distrito Federal foram promovidos nesta terça-feira (24). O decreto para a redução de interstício – que antecipa o tempo em que cada militar precisa cumprir no posto ou graduação antes de ser promovido – foi assinado pelo governador Ibaneis Rocha durante evento no Salão Branco, no Palácio do Buriti. A norma deve ser publicada na próxima edição do Diário Oficial do DF (DODF).

"É uma satisfação comandar a melhor força de segurança do Brasil. Vocês se dedicam e nos orgulham todos os dias", elogiou o governador Ibaneis Rocha durante cerimônia no Salão Branco do Palácio do Buriti. "Conseguimos uma coisa inédita no DF: integramos as forças de segurança. O resultado é a diminuição dos índices de criminalidade, um bom atendimento à população e sensação de segurança dos moradores da capital", ressaltou.

"Conseguimos uma coisa inédita no DF: integramos as forças de segurança. O resultado é a diminuição dos índices de criminalidade, um bom atendimento à população e sensação de segurança dos moradores", comentou o governador Ibaneis Rocha.

O trabalho do governador Ibaneis Rocha a favor das forças de segurança foi ressaltado pelo comandante-geral da PMDF: coronel Márcio Cavalcante: reivindicações não deixaram de ser ouvidas. O comandante-geral da PMDF, coronel Márcio Cavalcante, reforçou a importância da redução do interstício para a corporação. "Sem essa medida, promoveríamos apenas 53 policiais militares. Já com a norma, são mais de 2 mil praças e oficiais. Essa promoção resgata dignidade e honra a essas pessoas que ajudam a cuidar da população todos os dias", salientou.

A ministra Flávia Arruda garantiu que seguirá trabalhando no pela reestruturação da carreira de policiais e bombeiros militares do Distrito Federal. Ela se comprometeu a reunir os comandantes das corporações e o governador Ibaneis Rocha para construir o melhor texto para a medida que dê segurança jurídica para as promoções e nomeações. A declaração foi dada na cerimônia de assinatura da redução de interstício no Palácio do Buriti, nesta terça-feira (24). O decreto promove e beneficia cerca de três mil militares.

Flávia Arruda recordou que em 2009, no governo Arruda, foi criada e  Lei Federal nº 12.086 que determina que as vagas do Curso de Habilitação de Oficiais Administrativos, Especialistas e Músicos — da Polícia Militar — e do Curso Preparatório de Oficiais — do Corpo de Bombeiros — sejam todas preenchidas por processo seletivo. Segundo e ministra, um marco para as carreiras, mas que naturalmente precisa de aprimoramentos mais de dez anos depois.

"A necessidade do aprimoramento da lei é clara para todos nós. Vamos estudar o melhor texto para atender diretamente as categorias, principalmente para não precisar da quebra do interstício – como ocorre todos os anos. Contem sempre com meu empenho, independentemente de onde eu estiver", destacou Flávia Arruda.

"Não é uma redução de interstício. É uma valorização das corporações", deputado Hermeto, líder do governo na CLDF.

O comandante-geral do CBMDF, Willian Augusto Bonfim, agradeceu o apoio do poder Executivo local para as conquistas da corporação. "O governador Ibaneis Rocha tem abraçado as forças de segurança e, principalmente, feito a justiça a demandas que vêm de muitos anos, como é o caso do interstício. Todas as reivindicações que levamos não deixaram de ser ouvidas", comentou.

Líder do governo na Câmara Legislativa do DF (CLDF), o deputado Hermeto também frisou o significado da promoção para os militares. "Não é uma redução de interstício. É uma valorização das corporações. O mais importante é o reconhecimento daqueles policiais militares que lutaram por anos para serem promovidos", lembrou.

Também participaram do evento o vice-governador Paco Britto; os secretários José Humberto (Governo) e André Clemente (Economia) e Júlio Danilo (Segurança); o delegado-geral da Polícia Civil, Robson Cândido, e os deputados distritais Rafael Prudente, Claudio Abrantes, Agaciel Maia, Roosevelt Vilela, Julio Cesar e Celina Leão.

Reestruturação da carreira
Durante a cerimônia de assinatura do decreto, o governador Ibaneis Rocha informou ainda que vai atender ao pedido da categoria e levará ao governo federal o debate da reestruturação das carreiras militares. "As forças de segurança são valorizadas e tratadas pela população com muito respeito. Isso acontece também porque estamos integrados. Vou me reunir com a ministra Flávia [Arruda] e os comandantes da força de segurança para produzirmos a melhor legislação para as corporações", disse Ibaneis Rocha.

*Com informações da agência Brasília.
Compartilhar:

Viviane Del Sarto

Comente:

0 comentários

Boazinhas